0

Nostalgia Total, Download Da Serie Cavaleiro Makai Dourado CARO



Desde épocas remotas, monstros chamados Horrors aparecem através das maldades e loucuras existentes nos corações humanos. Kouga Saejima, um jovem guerreiro que teve seu pai morto por um Horror, é o herdeiro do título de Garo, o Cavaleiro Makai Dourado e mais poderoso dos Cavaleiros do Makai. Ele passa a caçar e destruir estas bestas por vingança. Um dia, ele conhece Kaoru Mitsuki, uma pintora que sonha ser um dia uma grande artista. Durante uma batalha contra um Horror, Kaoru tem o corpo banhado pelo sangue do monstro e sobrevive. Segundo a lei dos Cavaleiros Makai, as pessoas que tiverem sido banhadas pelo sangue de um Horror devem ser imediatamente mortas, pois são o alimento preferido deles e no final da hitória a jovem começa a se transformar em Horrors mais kouga tem que encontrar uma fruta que pode ajuda-lá. Porém, Kouga decide deixá-la viva, utilizando-a como isca para que os Horrors venham até ele e sua caçada se torne mais fácil




 GARO KIBA OKAMI Primeira Temporada


    
  Garo Kiba Okami (Garo — O Salvador na Escuridão em português) é um tokusatsu do tipo Henshin Heroes produzido pela Touhoku Shinsha Film Corporation.
    Desde épocas remotas, os Horrors (Bestas Demoníacas) aparecem através das maldades e loucuras existentes nos corações humanos. Saejima Kouga, um jovem guerreiro que teve seu pai morto pelos Horrors, por vingança torna-se Garo, o Cavaleiro Guardião, o mais poderoso guerreiro dos Cavaleiros do Inferno, e passa então a caçar e destruir essas bestas, até conhecer um dia Mitsuki Kaoru, uma pintora que sonha ser um dia uma grande artista. Kaoru teve seu corpo banhado pelo sangue de um Horror e Kouga decide não matá-la, utilizando-a como isca, já que os Horrors a seguiriam pelo cheiro do sangue.

牙狼<GARO>(ガロ)
2005
Idioma: Japonês
Legenda: português
Upload: kinhospawn27 
Formato: AVI
Qualidade: 10
Tamanho: +-  250mb
DOWNLOAD VIA MEGA: http://adf.ly/1N3CIK
Eu Vi Aqui  Original por 


GARO MAKAI SENKI  - Segunda Temporada


      Em um mundo espiritual conhecido como Mundo Makai, existem feras demoníacas milenares que vivem nas trevas chamadas Horrors. Estas criaturas no entanto, abandonam o mundo espiritual exporadicamente para vir ao nosso mundo a procura de almas e carne de seres humanos com trevas no coração para se alimentarem, e apenas os cavaleiros Makai são capazes de enfrentá-los...
牙狼<GARO> MAKAISENKI
2011
Episódios: 24
Formato: Avi
Qualidade: HD 720p
1280 x 720
Idioma: Japonês
Legenda: Português 
Tradução: Claudio Bueno / Japasubs
Revisão: Felix / Mineirinhooo
Encoder/Uploader: kinhospawn27 
Tamanho de cada episódio: 865Mb / 260Mb
Tamanho do Torrent Completo: 19.77Gb
DOWNLOAD COMPLETO
TORRENT 865mb = http://adf.ly/1N3DF9
MEGA 865mb = http://adf.ly/1N3DHy 
MEGA 2ª OPÇÃO 260mb = http://adf.ly/1N3DWV
Eu Vi Aqui  Original por 

GARO YAMI O TERASU MONO  - Terceira Temporada


Yami o Terasu Mono tem lugar num momento indeterminado no futuro, em Vol City (ボルシテ Boru Shiti?), Uma metrópole construir em torno de um vulcão e infestado por demônios conhecidos como Horrors. Ryuga Dougai, um Cavaleiro Makai que herdou o título de Garo o Golden Knight, é encarregado de caçá-los. No entanto, o Garo Armadura tinha perdido há muito tempo seu esplendor dourado e não é tão poderoso como ele costumava ser. Unindo forças com o colega Makai Knights Aguri e Takeru, juntamente Makai Sacerdotes Burai e Rian, Ryuga enfrenta o lado escuro da cidade que é atormentado por uma raça rara dos Horrores chamado Mado Horrors (魔導ホラ Mado Hora?), Eo mistério por trás de uma porção de luz dourada do Garo Armadura é restaurada toda vez que ele destrói um deles.

GARO: Yami wo Terasu Mono
牙狼〈GARO〉~闇を照らす者~
( O Fulgor das trevas  ou  Aquele que brilha nas trevas) 
2013
Episódios: 25
Formato: Avi
Qualidade: DVD, HD 720p, Bluray 1080p
Idioma: Japonês
Legenda: Português
Tradução: Japasubs
DOWNLOAD COMPLETO
AVI simples (6.78Gb) = TORRENT - MEGA
HD 720P (18.77Gb) = TORRENT - MEGA
FULL HD 1280X720 = MEGA
Blu-Ray FULL-HD 1080P (30.30Gb) = TORRENT - MEGA
Eu Vi Aqui  Original por 

GARO ZERO BLACK BLOOD -  Quarta temporada OVA



       
 Zero: Sangue Negro (絶狼<ZERO> -BLACK -Burakku Buraddo-?) É um duologia filmes e minisséries de televisão japonês, cindida da Garo série de televisão. O filme é dividido em duas porções. O Capítulo White (白ノ Shiro no Sho?) Que compreende os três primeiros episódios da minissérie, teve um lançamento limitado nos cinemas em 8 de Março, de 2014, eo capítulo Preto (黒ノ Kuro No Sho?), O últimos três episódios, teve um lançamento limitado nos cinemas em 22 de março de 2014. O filme também foi exibido no canal de televisão a cabo japonês Família Gekijo como uma minissérie de seis episódios a partir de 05 março a 7 de março de 2014, com dois episódios exibidos a cada noite. 
        Ray Fujita estrela como o personagem principal Rei Suzumura, a prata Fanged Cavaleiro Zero, reprisando seu papel como o personagem da série de televisão e filmes anterior. O filme / minissérie explora esse personagem que serviu um papel de apoio nas produções anteriores e sua investigação de um ser humano e joint Horror comuna liderada pelo Anel Horror.







 絶狼<ZERO> ~BLACK BLOOD~
Ano: 2014
Episódios: 06
Formato: Avi, HD 720p e FULL HD 1280
Idioma: Japones
Legenda: Português
Crédito: Japasubs
DOWNLOAD
BAIXAR COMPLETO 360p = TORRENT - MEGA
BAIXAR COMPLETO 720p = TORRENT - MEGA
BAIXAR COMPLETO 640p = MEGA
BAIXAR COMPLETO 1280P = MEGA

Eu Vi Aqui  Original por 


GARO MAKAI NO HANA - Quinta temporada




TODA A Série COMPLETA de GARO-MAKAI NO HANA para baixar em 360p e 720p Torrent + Mega.

Obs para TORRENT: Pedimos para que depois que você terminar de baixar, por favor não exclua o arquivo do seu torrent, deixe ele semeando.. da mesma forma que você ficou feliz por conseguir baixar essa série, dê a oportunidade de fazer o mesmo por outra pessoa, o torrent só funciona se todos deixarmos o arquivo aberto para upload. Se as pessoas não ajudarem nesta função, teremos que retirar o Torrent do site mais uma vez...  Conto com sua ajuda.
DOWNLOAD
Baixar COMPLETO 360p = TORRENT - MEGA
Baixar COMPLETO 720p = TORRENT - MEGA

Eu Vi Aqui  Original por 

GARO GOLD STORM - Sexta Temporada



GARO GOLD STORM - Sexta Temporada

Garo: Gold Storm Sho (牙狼〈GARO〉-GOLD STORM-翔 Garo -GOLD STORM- , lit. "Garo: Gold Storm Flight") Português GARO: Tormenta de Ouro é a Quinta série de TV da Franquia. Serve como Continuação para Terceira Série de 2013 Garo : Yami o Terasu Mono . Wataru Kuriyama e Miki Nanri reprisam seus papéis e são unidos por novos membros do elenco.
A série traz como personagem principal Ryūga Dōgai, que cumpriu o mesmo papel na temporada de 2013, Garo: Yami o Terasu Mono. O criador de GARO, Keita Amemiya assina o roteiro e direção da produção.
A adaptação para o cinema foi lançado nos cinemas em 28 de março de 2015 , enquanto que a série de televisão começou a transmitir em 3 de abril de 2015.

Garo, o Cavaleiro Dourado, continua em sua batalha contra os Horrors. Gold Storm se concentrará nos esforços Ryuga, o Garo atual, e Rian, uma Sacerdotisa Makai, para selar um castelo conhecido como Radan. Ao longo do percurso, conhecerão um novo Sacerdote Makai chamado Gard e outro Cavaleiro Makai chamado de Akitsuki Daigo, cujas intenções não são claras.

Garo: Gold Storm (Tormenta de Ouro) 
Ano: 2015
Formato: MKV HD
1430x810
Idioma: Japonês
Legenda: Português
Crédito: PerfectZect

DOWNLOAD COMPLETO
TORRENT - MEGA - FILEFACTORY - TELEGRAM


Eu Vi Aqui  Original por 



 TERMO DE RESPONSABILIDADE

       Todos os links e arquivos que se encontram no site, estão hospedados na própria internet, somente indicamos onde se encontra, não hospedamos nenhum dos arquivos aqui encontrados que seja de distribuição ilegal. Qualquer arquivo protegido por algum tipo de lei deve permanecer, no máximo, 24 horas em seu computador. Eles podem ser baixados apenas para teste, devendo o usuário apagá-lo ou comprá-lo após 24 horas. A aquisição desses arquivos pela internet é de única e exclusiva responsabilidade do usuário. Os donos, webmasters e qualquer outra pessoa que tenha relacionamento com a produção do site não tem responsabilidade alguma sobre os arquivos que o usuário venha a baixar e para que irá utilizá-los. 
[[[ Leia Todo Artigo ]]]
0

DICAS SOBRE VELAS DE IGNIÇÃO: QUANDO É HORA DE TROCAR?

 As velas de ignição, são os componentes responsáveis pela queima do combustível, quando este está dentro das câmaras de combustão. Sua faísca dá início a explosão que impulsiona os pistões, movimentando o motor CONTINUAMENTE. Mas as velas têm vida útil e devem ser inspecionadas pelo mecânico a cada 10.000 km na maioria dos veículos nacionais.

Velas de Ignição - esquema

Assim como a fumaça emitida pelo escapamento, inspecionar as velas periodicamente pode nos dar muitas informações sobre o estado geral do motor pois dependendo do estado, as velas indicam defeitos que podem comprometer outros componentes e evitar que danos mais significativos aconteçam.

Velas de Ignição – defeitos e sintomas

Após 10.ooo km rodados, já é possível perceber diversos sintomas e problemas indicados pelo estado das velas. Vamos descrever os principais e mais comuns de se identificar após remover o jogo de velas. São eles:
Desgaste natural
Velas de Ignição - desgaste natural

Se o pé do isolador estiver levemente amarelado ou marrom, indica que tudo correu bem durante a vida útil das velas. O motor está em boas condições e o tipo da vela estava correta para este motor.
Desgaste natural excedido
Velas de Ignição - desgaste natural excedido

Mesmo que o motor esteja em boas condições e que as velas estejam corretas para o tipo de motor, permanecer muito tempo sem substituir as velas irá causar o desgaste excessivo do eletrodo central (erosão). A distância entre os eletrodos fica muito grande e a alta voltagem fornecida pela(s) bobina(s) passa a ser insuficiente para causar a faísca.
Sintomas:
- Solavancos do motor, principalmente ao acelerar para ultrapassagens ou em subidas.
- Dar partida no motor fica mais difícil. Demora para pegar.
Corrosão dos eletrodos
Velas de Ignição - eletrodos corroídos

Esta situação geralmente é confundida com o derretimento dos eletrodos por superaquecimento. Ao contrário do que parece, este sintoma é causado pela presença de agentes e/ou aditivos corrosivos no combustível ou óleo lubrificante e é comum encontrar depósitos de resíduos que acabam influindo no fluxo de gases. Geralmente também é causado por combustível de má qualidade.
Sintomas:
- Solavancos do motor, principalmente ao acelerar para ultrapassagens ou em subidas.
- Dar partida no motor fica mais difícil. Demora para pegar.
Fuligem preta (carbonização seca)
Velas de Ignição - Carbonização seca

A formação desta fuligem preta e seca, cobrindo os eletrodos e a cabeça da vela, pode ter diversas causas. As principais são: Filtro de ar sujo, afogador com mal-funcionamento ou acionado por muito tempo, combustível de má qualidade, carburador ou injeção desregulados (mistura ar-combustível muito rica), motor funcionando em baixa rotação por muito tempo, regulagem do ponto de ignição muito atrasado (faísca atrasada), uso de velas inadequadas (muito frias).
Sintomas:
- Dificuldade na partida do motor, principalmente quando ainda estiver frio.
- Motor falha quando em rotação de marcha lenta.
No casos de você ter abastecido com gasolina ruim, fazer o veículo rodar em primeira ou segunda marcha, com a rotação bem alta por alguns instantes pode eliminar as impurezas acumuladas na ponta da vela, se o carro já estiver abastecido com combustível de qualidade. Mesmo assim, é importante revisar a regulagem e os filtros. Trocar as velas por novas, também é uma boa idéia.
Sujeira preta e oleosa (carbonização oleosa)
Velas de Ignição - carbonização oleosa

Esta situação indica problemas graves no cabeçote do motor e possivelmente um serviço de retífica será necessário. Os eletrodos ficam cobertos por uma camada de óleo e carvão, o que indica excesso de óleo do motor passando para a câmara de combustão por desgaste ou defeito nos anéis de pistão e/ou guias de válvula.
Sintomas:
- Dificuldade na partida do motor, principalmente quando ainda estiver frio.
- Motor falha quando em rotação de marcha lenta.
Resíduos de Chumbo
Velas de Ignição - Resíduos leves de chumboVelas de Ignição - Resíduos espessos de chumbo

Manchas amareladas, principalmente em volta do isolador, indicam muita concentração de chumbo no combustível que NÃO deve ser de boa qualidade justamente por isso. Com o aumento da temperatura na câmara de combustão estes resíduos tendem a tornar-se condutores elétricos anulando a funcionalidade da vela e causando falhas na ignição (ou seja, na faísca). Nesse caso, nem adianta tentar limpar as velas, pois o chumbo já deve ter-se vitrificado sobre a cerâmica do isolador. Trocar o posto onde você abastece também deve ajudar.
Sintomas:
- Falhas na faísca de ignição, principalmente em velocidades mais altas.
Outros Resíduos e Impurezas
Velas de Ignição - Resíduos e impurezas

Aditivos do óleo e/ou do combustível podem deixar resíduos “incombustíveis” (que não são queimados) na câmara de combustão. Estes resíduos pode ser visíveis nos pistões, válvulas, cabeçote e na própria vela. Ocorre especialmente em motores com consumo de óleo acima do normal ou abastecidos com combustível de má qualidade. Limpeza e uma boa regulagem do motor pode resolver o problema.
Sintomas:
- Perda de potência do motor.
- Danos ao motor e cabeçote.
Superaquecimento
Velas de Ignição - eletrodo central derretido

São vários os motivos que podem causar o derretimento do eletrodo central, fundindo-o parcialmente. Os mais comuns são: uso de velas incorretas (muito quentes), resíduos (sujeira) na câmara de combustão, válvulas defeituosas, ponto de ignição desregulado (adiantado), mistura ar combustível muito pobre, distribuidor com defeito, combustível de má qualidade ou velas mal instaladas/apertadas.
Sintomas:
- Perda de potência do motor.
- Falhas na faísca de ignição.
- Danos ao motor.
Eletrodo Central Fundido
Velas de Ignição - Fusão do eletrodo central

O derretimento do eletrodo central pode se agravar por conta do superaquecimento da câmara de combustão, causando trincas e quebras no pé do isolador. As causas ainda são as mesmas mas os danos ao motor já podem ser maiores. Neste caso, será necessário revisar o motor e os sistemas de ignição e alimentação.
Sintomas:
- Perda de potência do motor.
- Falhas na faísca de ignição.
- Danos ao motor.
Eletrodos Central e Lateral Fundidos
Velas de Ignição - Eletrodos Fundidos

Neste ponto, a combustão se dá por incandescência, ou seja, não há mais faísca e a alta temperatura faz com que o combustível queime. O uso contínuo de velas e combustíveis inadequados podem fazer as velas chegarem a este estado.
Se o motor ainda não quebrou neste ponto, você ainda deverá estar percebendo sintomas como:
- Perda de potência do motor.
- Falhas na faísca de ignição.
- Danos ao motor.
Isolador trincado ou quebrado
Velas de Ignição - isolador quebrado

Aditivos agressivos adicionados ao combustível podem causar corrosão do eletrodo central e, com o tempo acabar trincando o isolador, assim como muita fuligem de combustão acumulada entre o isolador e o eletrodo central.
Também é muito comum que este dano seja causado pelo uso de ferramentas inadequadas na manutenção das velas, por exemplo, usar uma chave de fenda para afastar os eletrodos. Com o isolador quebrado a faísca salta do eletrodo central direto para a carcaça lateral da vela.
Sintomas:
- Dificuldade na partida do motor.
- Falhas de ignição.
IMPORTANTE:
Note que é possível perceber-se os mesmos sintomas causados por problemas diferentes. Por isso, é importante que seu mecânico de confiança dê sua opinião sobre o que pode estar causando estes problemas.
Em qualquer uma destas situações, aproveite para substituir o jogo de velas do seu carro por velas de ignição novas, verificando a aplicação correta descrita na embalagem.
Nunca reaproveite velas danificadas. Limpar, lixar ou aproximar os eletrodos não devolverá a sua funcionalidade corretamente. Lembre-se de que existem ferramentas específicas para remoção e instalação das velas e o torque de aperto varia de um modelo para outro. Então, se você não tiver o equipamento adequado, deixe que seu mecânico faça este procedimento para você.

Eu Vi Aqui:    
[[[ Leia Todo Artigo ]]]
0

#PartiuPedelar Quer começar a andar de bike? Dicas para pedalar

Quer começar a andar de bike? Dicas para pedalar
Usado como brinquedo para crianças, transporte para alguns e treinamento para outros, pedalar é uma ótima atividade e devemos nos aprofundar nesse tema. Que tal darmos umas pedaladas?

A bicicleta: variações e benefícios

Existem muitas variações de bicicletas: na academia encontramos a bicicletas ergométricas horizontais e verticais e as utilizadas para aulas de spinning, cada uma com um propósito.
Ergométricas são mais confortáveis e com o selim maior maior para que o aluno possa passar mais tempo sentado; as de spinning têm o selim menor e seu formato dá liberdade de pedaladas mais rápidas e em pé, um bom treino indoor para ciclistas de competição.
As bicicletas horizontais possuem encosto e as pernas fazem a pedalada em um posição vertical, razão de possuir o encosto. Ela é perfeita para quem lesão na coluna, por exemplo. Pois deixa a coluna em posição mais confortável e com a ajuda do encosto a compressão na coluna é menor.
Nas bikes de rua encontramos inúmeros tipos desde bicicletas de passeio, as classificadas como speed (que propiciam maior velocidade),  BMX (usadas e pistas de terra) e as mountain bikes (que realiza percursos com obstáculos).
Pedalar é um exercício aeróbio (usa o oxigêdicas para pedalarnio como energia), dessa forma algumas vantagens já ficam evidentes como:
  • melhora cardiorrespiratória
  • diminuição das células de gordura;
  • o aumento de resistência muscular.
Outras benefícios também podem ser listados como menor nível impacto para as articulações, movimento cíclico que realizado corretamente apresenta menor risco de lesão além do grande trabalho de membros inferiores.

Dicas para pedalar melhor

As pedaladas tem um papel efetivo para a musculatura da panturrilha (sóleo e gastrocnêmio), quadríceps (reto femoral, vasto lateral, vasto medial, vasto intermediário) e glúteo máximo na fase de propulsão; os isquiotibiais (bíceps femoral, semitendinoso) e a tíbia na fase de recuperação.
Dependendo do ângulo da bike e da posição do ciclista pode variar a musculatura mais exigida. Não precisa entender de anatomia, mas sim entender que pedalar é excelente exercício para as pernas!
Além, claro, de ser um meio de transporte eficiente e uma atividade muito prazerosa.
Existem muitos cuidados a serem tomados para que o exercício prazeroso não se torne um incomodo ou termine em uma lesão. Algumas dicas para sua pedalada ser mais eficiente:
– Lembre-se do objetivo: ao comprar uma bicicleta se pergunte:  para quê eu quero uma bicicleta? Se for utilizar em fins de semana, uma bicicleta de passeio vai bem. Se for para treinar, talvez uma speed seja mais atrativa. O importante é saber seu objetivo e pesquisar para não frustrar-se e largar a magrela na garagem. (Leia: Comprando sua bicicleta)dicas para pedalar
– Procure lugares especializados: lojas desse tipo entregarão uma bike de acordo com seu objetivo e, o melhor, com suas medidas, trazendo mais conforto e satisfação. Pode sair um pouco mais caro, mas vale a pena o investimento.
– Posição especifica: cada tipo de bicicleta exige uma postura específica. A posição do tronco na BMX não é mesma que na speed, por exemplo. Descubra a sua antes de sair pedalando.
– Cuidados com o joelho: na hora de pedalar lembre-se, joelhos sempre apontados para frente. Na fase de extensão eles não podem extender demais e nem ficar dobrados demais, devem ficar em semi-flexão para proteger a articulação e evitar lesões.
Para sua segurança existe algumas regras que vale lembrar como capacete e sinalização, Ricardo Novo falou mais sobre esse tema em outro artigo. Para não ficar repetitivo indico o link aqui. (Leia: Pedalando com segurança)
Se interessou e quer sair por ai pedalando? Indico alguns sites. Se preferir pode mandar perguntas para o HdT.
Coloque seu capacete, não esqueça da água e…
Bom Treino
[[[ Leia Todo Artigo ]]]
0

#PartiuPedalar 15 recomendações simples para pedalar com mais segurança nas ruas

15 recomendações simples para pedalar com mais segurança nas ruas


Foto: Willian Cruz
Foto: Willian Cruz

Se você acha que essa coisa de bicicleta não é para você, tudo bem. Mas se você se dispuser a experimentar ir pedalando, um dia que seja, vai chegar no seu destino mais disposto e feliz. A endorfina liberada pelo exercício físico vai te fazer ter um dia melhor no trabalho.
Só por não ter se estressado em esperar dentro do carro (ou do ônibus) por aquele sinal que abriu e fechou três vezes, você já vai sentir uma diferença enorme. Vai queimar aquelas gordurinhas que insistem em continuar ali, por mais que você reze para São Regime. Vai melhorar sua capacidade respiratória, a circulação, e vai correr menos risco de infarto.Vai economizar dinheiro e provavelmente vai até chegar mais rápido.
Se você estiver cogitando a hipótese de usar a bicicleta, ou se já a utiliza mas ainda não se sente seguro, o Vá de Bike tem uma série de artigos para mostrar que usar a bicicleta nas ruas pode ser seguro e agradável, mesmo nas grandes cidades (veja no box ao lado).
Nesta página há recomendações sobre como se portar no trânsito. Sim, eu sei que você já é crescido e sabe atravessar a rua, mas não é isso: quero te ajudar a não correr riscos desnecessários e a desfazer a ideia de que pedalar junto com os carros é coisa de maluco. É viável, sim, basta tomar alguns cuidados.

1Iluminação

Nem sempre lembradas como item de segurança, as luzes da bicicleta têm papel essencial. Afinal, é muito mais importante evitar uma situação de risco do que se preparar para sobreviver a ela.
Para poderem ter tempo de reação e desviar de você com segurança, os motoristas precisam vê-lo. E, à noite, quem está numa bicicleta é ainda menos visto por quem está dirigindo. Os refletivos, que a lei obriga a virem com as bicicletas, são de pouca ajuda. Use sempre luz branca na frente e vermelha atrás, para os motoristas saberem rapidamente se você está indo ou vindo.
A luz deve ser piscante, pois a intensidade luminosa das lanternas de bicicleta não é suficiente para se destacar com segurança quando acesas no modo ininterrupto. A luz piscante atrai muito mais a atenção do motorista – e é exatamente esse o objetivo.

2Capacete

A condução segura da bicicleta tem um potencial de protegê-lo muito maior que o simples uso do capacete, principalmente se você não pretende fazer manobras arriscadas ou abusar da velocidade. É comum associarmos o uso da bicicleta com esporte radical ou atividade de risco, mas pedalar de forma consciente e sem abusos oferece tanto risco quanto atravessar a rua com cuidado. E, ao contrário da crença popular, capacete não é obrigatório por lei para o ciclista.
Apesar disso, recomendamos seu uso, especialmente para quem está começando, pois a habilidade em se equilibrar mesmo em situações adversas vem com o tempo e a prática. Claro que um capacete diminui a chance de traumatismo craniano, assim como uma joelheira diminuiria a chance de machucar os joelhos (e isso tanto para ciclistas quanto para pedestres que caminham em calçadas mal conservadas). Mas tenha em mente que ele não lhe protegerá dos carros, apenas de você mesmo. Pedale com atenção e cuidado, para não precisar colocá-lo à prova. E importante: não faça bullying com quem prefere não utilizá-lo.

3Luvas e óculos

Não são imprescindíveis, mas convém usar. As luvas são importantes por dois motivos. O primeiro é que a pele pode ficar irritada pelo apoio contínuo na manopla; o outro é que, se você cair, tentará parar a queda com a mão, esfolando toda a palma se estiver sem luvas. No frio, as luvas “fechadas” (de dedo inteiro) tornam-se importantes para suas mãos não enrijecerem com o vento gelado, o que pode até atrapalhar na hora de frear. Já os óculos oferecem uma proteção importante contra poeira e outras partículas que podem entrar nos seus olhos com o vento, bloqueando sua visão temporariamente, o que pode criar uma situação desagradável e até perigosa.

4Contramão não

Há várias razões para pedalar na mão correta e todas elas visam sua segurança. São tantos motivos que temos um artigo detalhando esse assunto, mas cito aqui os principais.
Um pedestre que vai atravessar a rua só olha para o lado de onde os carros vêm. Um carro que vai entrar em uma rua, ou sair de uma garagem ou vaga de estacionamento, também. Eles não esperam encontrar uma bicicleta vindo na contramão. Um carro fazendo uma curva à direita também não espera uma bicicleta na direção contrária, ainda mais no lado de dentro da curva. Um motorista que estacionou e vai abrir a porta, olhará só no retrovisor para ver se pode abri-la, sem ter motivos para olhar para a frente.
A velocidade em que você se aproxima de um carro é muito maior se você estiver na contramão, por ser a soma das velocidades dos dois veículos. Se você estiver a 20km/h e o carro a 40, você estará se aproximando dele a uma velocidade relativa de 60km/h. O motorista terá bem menos tempo para reagir à sua presença e desviar de você, além do fato de que uma colisão nessa velocidade faz um bom estrago. Se nesse mesmo exemplo você estiver no mesmo sentido do carro, a velocidade relativa entre ambos será de apenas 20km/h: o motorista terá mais tempo para desviar e a chance de colisão diminui muito. E, numa possível colisão, o estrago será menor.

5Afaste-se das portas

Cuidado com as portas dos carros parados. Muitos motoristas olham no retrovisor procurando o volume grande de um carro e acabam não vendo a magrela chegando, principalmente à noite (outro ponto a favor da iluminação piscante). Ou o motorista olha em um ângulo que faz a bicicleta ficar em um ponto cego. E há também quem seja distraído mesmo! Tem até quem abra a porta toda de uma vez, empurrando com o pé…
Por isso, fique a uma distância que seja suficiente que uma porta abrindo não te derrube. Mantenha pelo menos um metro dos carros parados, tentando imaginar até onde iria uma porta aberta. De preferência, ocupe a faixa seguinte. Nem sempre é possível perceber uma pessoa dentro de um carro parado, não se arrisque.

6Na direita, mas nem tanto

Ande sempre pela direita. Em alguns casos pode ser melhor usar a esquerda quando a via é de mão única, mas são raras exceções. Usar a faixa da direita é mais seguro, por ser a área destinada aos veículos em menor velocidade.
Não se posicione muito no canto, senão os carros tentarão passar na mesma faixa em que você está, mesmo não havendo espaço para fazer isso em segurança. Você pode se desequilibrar e cair só com o susto, sem falar no perigo de um esbarrão. O Código de Trânsito obriga os motoristas a passarem a 1,5m de você, mas muitos motoristas não sabem disso ou não entendem a importância e o motivo do 1,5m).
Ande mais ou menos na linha de um terço da pista, assim não fica tão antipático quanto ocupar a pista toda. Você terá espaço para desviar de buracos sem ter que ir mais para a esquerda e os carros terão que esperar até haver espaço suficiente para ultrapassar pela outra faixa. E, mesmo que algum motorista apressado tente forçar passagem, você terá um respiro para fugir para a direita sem ter que se jogar na calçada. Saiba por que muitos ciclistas ocupam toda a faixa e entenda por que (e como) fazê-lo com segurança.
Mas seja compreensivo com os motoristas: quando você passar por um trecho de tamanho considerável onde não houver carros parados, use a área de estacionamento para desafogar a fila de carros atrás de você. Assim, aquele motorista que está aguardando há alguns minutos sem conseguir te passar poderá ir embora antes de ficar nervoso. Apesar de você estar no seu direito, muitos motoristas não vêem dessa forma e se irritam com sua presença, esquecendo que a rua é de todos e não apenas dos carros. Mas tome muito cuidado ao retornar à faixa de rolamento: sinalize, aguarde um momento seguro e entre. Se for preciso, pare e espere todos os carros passarem antes de voltar a ocupar a faixa.

7Sinalize sempre

É muito importante que os motoristas possam prever sua trajetória, por isso sempre sinalize o que pretende fazer, com sinais de mão. Peça passagem, dê passagem, sinalize que o motorista pode passar quando você decidir esperá-lo, avise quando você for precisar entrar na sua frente (e espere para ver se ele vai parar mesmo).
Sinalize com a mão esquerda em 90º quando for virar à esquerda e com a mão direita quando for virar à direita. Agiar ligeiramente a mão torna o sinal mais visível. Quando for continuar em frente em um local onde muitos carros viram à direita, sinalize com a mão em 45º, pedindo para aguardar, como a Renata Falzoni faz nessa foto. E sempre veja se o motorista vai mesmo te esperar!

8Educação é uma via de mão dupla

Motoristas são bem suscetíveis a abordagens educadas. Quantas vezes já não vimos um motorista, que está se posicionando para não deixar outro entrar na sua frente, ceder a vez quando o primeiro faz um simples sinal com a mão? Pois esse sinalzinho de mão, acompanhado de um sorriso e seguido de um agradecimento, faz milagres.
Um ciclista educado é melhor recebido nas ruas. É importante também sempre agradecer quando alguém aguardar ou der passagem, porque isso criará simpatia no motorista, ajudando a vê-lo como uma pessoa e não como um entrave ao seu deslocamento, um atraso a mais em sua pressa.
Muitos motoristas que estiverem lhe vendo como “um folgado ocupando a rua” vão pensar “pelo menos o cara é educado”. Já é alguma coisa e pode ser a diferença entre uma situação de risco ou não. E esses passarão a tratar melhor o próximo ciclista que virem. Ou seja, com boas maneiras no trânsito você acaba ajudando a todos nós. Obrigado! :)
Ciclista na ciclovia da Av. Jabaquara. Foto: Willian Cruz

9Prefira ciclovias e ruas calmas

Ciclovias e ciclofaixas protegem vidas, pelo simples fato de separar os ciclistas do trânsito dos demais veículos. O cuidado que se deve tomar nesse caso é principalmente nos cruzamentos, esquinas e conversões, onde os motoristas nem sempre dão a preferência ao ciclista (por sinal, prevista em lei). Mas qual a recomendação para quando não há ciclovia?
Vias expressas, ou avenidas com muito fluxo e pouco espaço, só em último caso. Avenidas com várias pistas costumam ser viáveis, mas é sempre bom optar por ruas que sigam em paralelo a elas, principalmente quando você estiver começando a se aventurar no trânsito.
Em horários de pico pode ficar mais difícil trafegar nas avenidas. Há pouco espaço sobrando, obrigando o ciclista a usar o corredor, e sempre há alguns motociclistas impacientes. Para piorar, quando o trânsito anda 100 metros os motoristas tentam recuperar todo o atraso nesses poucos segundos, buzinando e acelerando atrás do ciclista como se fosse ele o responsável pelo congestionamento.
A escolha da rota é um item importante de segurança. Procure ruas menores, que os carros evitam por precisar parar a cada esquina em razão de lombadas, valetas ou muitos semáforos. Não pense no trajeto como se estivesse de carro: o que é ruim para os motoristas costuma ser bom para os ciclistas.  Se não souber que caminho fazer, procure ciclistas experientes no uso das ruas ou a Bicicletada de sua cidade e peça algumas dicas, ou peça a ajuda de um Bike Anjo.
Como regra, se você estiver com medo de pedalar em certa avenida, melhor não fazê-lo, mesmo porque se você estiver muito inseguro pode cometer algum erro bobo ou até perder o equilíbrio devido à tensão. Avenidas onde o fluxo de carros segue a uma velocidade alta mesmo na pista da direita são desaconselháveis, fuja de lugares assim. Ruas menores são mais seguras e muito mais agradáveis, mesmo que com isso o percurso aumente um pouco.
Apesar de tudo isso, sabemos que nem sempre há vias alternativas, ou que a escolha de outro caminho implica num aumento enorme de percurso, incluindo nele várias subidas. Detalhamos esse assunto neste artigo. Também temos um texto esclarecendo que não há velocidade mínima na faixa da direita, um mito muito comum.

10Calçada é para pedestres

Se precisar passar pela calçada ou atravessar na faixa de pedestres, o código de trânsito manda desmontar da bicicleta, como os motociclistas (conscientes) fazem (art.68, §1º). E essa lei não é apenas uma regra arbitrária feita por quem nunca andou de bicicleta: há motivos suficientes para não usar a calçada.
Os pedestres que estão de costas para você podem dar um passo para o lado sem te ver chegando. Um carro pode sair de dentro de uma garagem de prédio e te acertar em cheio, ou aparecer na sua frente de um modo que você não consiga desviar – e o errado (e ferido) vai ser você.
Idosos morrem de medo de bicicleta na calçada, por terem um medo compreensível de se machucar, principalmente aqueles que estão em uma idade em que um osso quebrado pode ser impossível de ser consertado. Se você passar com a bicicleta na calçada perto deles, vão reclamar e com toda razão. Comparativamente, é o mesmo que um caminhão vir na sua direção e desviar na última hora: eles podem cair só com o susto de ver a bicicleta chegando.
Mais um bom motivo para não andar na calçada? Uma criança pode aparecer correndo de dentro de alguma casa. Já pensou ter na consciência o atropelamento de uma criança de três anos? Péssimo, né? Melhor não correr esse risco.
Tente circular sempre na via. Se precisar passar pela calçada, desmonte e vire pedestre.

11Não fure o sinal

Não passe no sinal vermelho com a bike, pois pode aparecer um carro em alta velocidade na transversal e você não conseguir fugir a tempo. Ou pode aparecer um pedestre que estava oculto pelos carros, exercendo seu legítimo direito de travessia. E, mesmo que o pedestre esteja atravessando fora da faixa ou com o sinal aberto para os veículos, é obrigação do ciclista reduzir e aguardar que ele termine a travessia. Nem precisaria ser lei (e é) para que essa fosse a conduta adequada.
Quer mais? Os motoristas se irritam ao ver ciclistas desrespeitando as leis de trânsito. Uma pessoa de má índole atrás do volante pode resolver “puni-lo” mais adiante com uma fina ou fechada, que pode lhe causar ferimentos graves.
Dica: se quiser aproveitar o sinal aberto para os pedestres, desmonte e atravesse caminhando! :D

12Corredor de ônibus não

Em corredores de ônibus, alguns motoristas não têm a menor paciência com ciclistas, porque precisam sair da pista exclusiva para ultrapassá-los e os motoristas dos carros não deixam.
Nas faixas preferenciais, que ficam à direita da via e sem separação física, em algumas cidades os motoristas de ônibus já se acostumaram a encontrar ciclistas pelo caminho e sabem desviar com segurança, saindo da faixa e retornando adiante. Em São Paulo, o próprio Secretário de Transportes chegou a comunicar que ciclistas devem usar a faixa da direita mesmo quando ela for dos ônibus. Mas, se na sua cidade ou bairro a compreensão dos motoristas definitivamente não é a regra, tente usar a segunda faixa (a primeira logo após a dos ônibus). O melhor mesmo é evitar avenidas onde há faixa ou corredor de ônibus na direita, mas sabemos que nem sempre há caminhos alternativos viáveis.

13Cuidado nas saídas à direita

Em saídas livres ou esquinas onde muitos carros viram à direita, tome cuidado adicional. De vez em quando, um carro que está na segunda pista vira rápido, porque lembrou disso na última hora ou porque não o deixaram mudar de pista antes. Quando calcula se vai dar tempo, o motorista só analisa os carros que estão vindo, pressupondo que a bicicleta é muito lenta e haverá tempo para passar à sua frente. Por isso, quando vir que muita gente vira em algum lugar à direita, sinalize com a mão que você vai seguir em frente e certifique-se visualmente de que nenhum carro vai virar mesmo assim.

14Antecipe o que os motoristas farão

Sempre se adiante ao que as pessoas nos carros podem fazer. Olhe para trás (ou no retrovisor) para ver se não está vem vindo algum maluco, voando para entrar na rua que está cinco metros à sua frente. Veja se o trânsito está parando em uma única faixa, o que faz os motoristas saírem irritados dela sem prestar muita atenção a quem vem vindo. Fique atento ao posicionamento e trajetória dos veículos ao seu redor, usando tanto a visão quanto a audição. E evite sempre ultrapassar pela direita, pois alguém pode abrir uma porta para descer do carro ou virar sem aviso para entrar em um estacionamento ou garagem.

15Permita que os motoristas antecipem suas ações

Não fique fazendo zigue-zague, não entre sem olhar numa avenida e não mude de pista sem sinalizar, mesmo que o motorista mais próximo esteja lá atrás. Do mesmo modo que ele pode calcular mal sua trajetória e achar que vai dar tempo de passar na sua frente, você pode se enganar ao achar que vai dar tempo de mudar de pista antes dele chegar. Sinalizando, o motorista prevê o que você vai fazer e diminui a velocidade.

Por:  
[[[ Leia Todo Artigo ]]]

Copyright Vish Oia Ai Mah!! | Layout por Códigos Blog - Design Paulo Estevão Topo da Pagina!!!